segunda-feira, 16 de março de 2009

Excesso de faltas




A casa que nada me diz. A porta não fala. As janelas não me olham. Não vejo nada através. Nem mesmo nas cores que não combinam. O marrom do tijolo e o cinza de um emboço sem tinta. A minha falta do que dizer diante do excesso de faltas.

Foto: Celio Costa

Um comentário:

Oxum disse...

Poesia "manoelista".