quarta-feira, 19 de março de 2008

Princesas




Princesa do desequilíbrio
Escolha feita
A partir disso
Voa e seja
Esqueça do desperdício
Cria em troca do alívio
Fria no paraíso.

Princesa da insensatez
Veja e guarde
Esqueça o que fez
A realeza é covarde
Já perdeu a vez
Besteiras à parte
feitas por uma falsa lucidez.

Princesa da loucura
Esqueça e siga
Desista da cura
Queira, mas não diga
Apenas vá à rua
E conclua que
se cria mais quando se frustra.


Figura: WEB

2 comentários:

Thiago Gonçalves disse...

Um encanto: seu blog, sua poesia...

Carol disse...

Muito obrigada pela visita!
Seu blog é cheio de surpresas agradáveis, poesias memoráveis!
Conte comigo, amiga!
Se quiser, podemos trocar orkut!
Beijão!